segunda-feira, 23 de abril de 2012

Uma doce verdade...Mentira!

Uma vez li uma conversa entre um filósofo e o seu aluno, mais ou menos assim: “A verdade não existe, é mentira a verdade existir”, afirmou o filósofo. O aluno respondeu prontamente: “Então se é mentira a verdade existir e se isso for mesmo verdade, então a verdade existe! Nem que seja só essa, mas existe!”.

Mentira é: "Afirmar aquilo que se sabe ser falso, ou negar o que se sabe ser verdadeiro: mentir vergonhosamente. Enganar, iludir; ludibriar. (Palavras do pai dos burros).

Mentir é contra os princípios de muitas pessoas e é um um grande "pecado" em muitas religiões (quem é o pai da mentira?). As tradições éticas e filósofos estão divididas quanto a se uma mentira é alguma situação permissível.

E porque é que mentimos? Normalmente, as pessoas mentem para esconderem aspectos que as envergonham, ou dos quais não se orgulham. Por trás de cada mentira costuma existir uma mágoa, um escândalo (uma baixaria), uma ferida (aberta) corrosiva…

Cada vez que mentimos estamos a afirmar a nós próprios aquilo que gostaríamos que tivesse acontecido, como se de um bálsamo se tratasse. Talvez seja por isso que as mentiras viciam, por serem uma espécie de ópio que nos leva acreditar não nos fatos, mas na ficção proposta. (quem mente, de tanto mentir..acaba vivendo em um mundo de mentiras e acreditando nelas)

Há até quem afirme: “Vou fingir que acredito”, ou, “Engana-me que eu gosto”! Vivemos tempos tão confusos que por vezes até preferimos ser enganados a enfrentar a verdade!

Coloca-se a questão das “mentiras brancas”, (Não to falando de armas), daquelas que servem para “ajudar”, serão mesmo apaziguadoras? É que até essas inverdades, um dia podem vir à tona e ser de estrago imenso. A verdade é que a mentira sendo viciante, também é devastadora. Não só para os enganados, mas principalmente para o mentiroso. Creio que somos canais das nossas palavras, que por sua vez são a expressão daquilo que somos.

As palavras que dizemos são a verbalização do nosso carácter, do nosso ser… A verdade por mais dolorosa que seja, vai ser sempre a melhor saída.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

É AMANHÃ!!!


Está chegando à hora meus amigos comunicadores! É amanhã! Eu, Paula Kaline, candidata a rainha da Micareta de Feira de Santana 2012 convido, ou melhor, INTIMO todos vocês a estarem comigo nessa linda homenagem que pretendo fazer aos comunicadores de Feira de Santana.

Como já contei a vocês o meu objetivo quando decidi participar desse concurso era o que homenagear o meu amigo Alex Pessoa que sempre me incentivava a participar e no ano passado nos deixou. Agora infelizmente para a nossa tristeza a nossa querida Aparecida Machado, Cida para os mais íntimos deixou o jornalismo feirense órfão. Com Cida não há aquele que não aprendeu a amar a profissão e digo mais, amar a vida.

Cida era alegria, era luz e vivia intensamente cada segundo da sua vida. Parece até que sabia que nos deixaria cedo. E é essa alegria de Cida que devemos perpetuar. É esse legado, o de amor, felicidade e de saber guerrear, que devemos trazer para nossas vidas. Cida foi uma lição que todos nós devemos aprender e apreender a cada dia.

Tenho orgulho de ser blogueira, tuiteira e de alguma forma representar a imprensa feirense. Essa categoria tão guerreira, que enfrenta dificuldades das mais diversas formas, mas que a cada dia faz do levar informações à população um ofício de vida. E é por isso meus amores que quero todos vocês lá, ao meu lado. Com vocês pertinho de mim já me sinto vitoriosa. Até amanhã rumo à vitória!

Por Paula Kaline