quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Continuo

E as nossas leitoras continuam nos matando de orgulho. Mais um texto sensacional!



Continuo a mesma. Continuo no mesmo endereço desde que nasci. Continuo com as mesmas árvores de folhas sempre verdes na calçada. Continuo na mesma casa, que mais parece um bosque. Continuo com a mesma janela que dorme aberta. Continuo com o mesmo nome, o mesmo sobrenome, RG, CPF, e Título de Eleitor. Continuo com o mesmo celular. Continuo com o mesmo jeito direto que assusta algumas pessoas. Continuo a mesma boba que sorri de nada. Que faz bico quando chora.

Continuo com o mesmo jeito nada tímido de falar com as pessoas. Continuo com a mesma cautela. Continuo com um exagero abusado e um drama para achar graça. Continuo falando bobagens. Continuo acreditando nos amores. Continuo quebrando a cara. Continuo brincando de ser feliz. Continuo eternizando letras. Continuo a ser loucamente apaixonada pela lua cheia. Continuo com minhas insônias ou sono demais. Continuo com minhas defesas, medos, desesperos. Continuo vivendo muito para dentro.

Continuo sem paciência para o social. Vez ou outra dou uma de João Gilberto. Continuo crítica, principalmente comigo mesma. Continuo azeda, mas muito doce quando doce. Continuo do contra. Continuo tomando remédio pra dor nas costas e viro a pessoa mais sonolenta do mundo sob o efeito dessa droga. Continuo séria. Continuo sorriso. Continuo com o joelho direito me perturbando. Continuo a fazer telefonemas de carinho ali no quintal, olhando para o céu. Continuo viciada em Negresco e a achar Uma Prova de Amor o melhor filme. Continuo a reclamar do calor. E se faz frio, reclamo do frio. Continuo a preferir o inverno.

Continuo fã de sorvetes com leite em pó. Continuo a me apaixonar todos os dias. Continuo a sofrer para pisar no chão e deixar a fantasia de lado. Continuo descaradamente Sincera e Franca. Continuo com umas coragens insanas. Continuo a irmã mais velha, não importa quanto os meus irmãos já estejam adultos. Continuo a perder a conta de quantos sonhos tenho. Continuo sendo várias, depende de quem me chama. Continuo louca por abraços. Continuo a ouvir as músicas de Nando Reis, Caetano e Maria Gadú incansavelmente. Continuo a sorrir dizendo que não tem nada a ver quando algo nao me agrada. Continuo a fingir que não tenho medo de avião. Continuo a pensar poesia dentro do carro. Continuo a me preocupar com as revoltas naturais do mundo.

Continuo com o mesmo perfume. Continuo sedentária, apesar das promessas. Continuo a trocar cinema por livro. Continuo lendo a Bíblia. Continuo a cobrir meu corpo inteiro quando durmo.Continuo odiando filmes de terror e adorando comédias românticas bem melosas. Continuo obviamente inocente para as maldades do mundo. E chata. E Teimosa. E arrogante. Continuo vivendo no mundo da Lua. Continuo calada quando muita gente fala ao mesmo tempo. Continuo essencialmente MPB e Bossa Nova. Continuo sempre com um trident de melancia na bolsa. Continuo a escrever cartas. Continuo a achar estranho unhas dos pés pintadas de vermelho.

Continuo a tomar banho fervendo, mesmo no Verão. Continuo a escovar os dentes e andar pela casa toda enquanto isso. Continuo com a letra quase ilegível, apesar de achá-la linda. Continuo a procurar erros de português em todos os cantos. Continuo a me sentir nua sem brincos. Continuo sarcástica. Continuo ótima ouvinte. Continuo sensível demais. Continuo insensível demais. Continuo achando sexta-feira o melhor dia da semana. Continuo acumulando leituras indicadas. Continuo a achar que chuva forte é aplauso. Continuo com inveja das pessoas que gostam de certos legumes e continuo amando leite gelado com Nescau. Continuo a ganhar o dia quando me dizem que andei emagrecendo. Continuo com meus cachos. Continuo a não usar batom. Continuo a achar A Menina que Roubava Livros um dos livros mais lindos que já li. Continuo preferindo a calça jeans. Continuo a achar melancia a fruta mais gostosa desse mundo.

Continuo apaixonada por Girassóis. Continuo achando que preciso usar óculos. Continuo com preconceito musical. Continuo com preguiça de gente. Continuo com saudades imensas de um lugar que ainda não conheço. Continuo a sorrir quando vejo uma câmera fotográfica. Continuo a sentar na grama. Continuo a me tranqüilizar quando a chuva cai lá fora. Continuo na minha sozinhez. Continuo a brigar com minha escolha profissional, amo o que faco e onde trabalho, mas ainda hei de ser advogada. Continuo a amar loucamente minha filha e meu filho. Continuo a querer ser pedida em casamento todos os dias. Continuo a achar que catchup, e chocolate são invenções dignas. Continuo Espírita. Continuo a ter que me cobrir da cintura até os joelhos, mesmo que o calor seja imenso, ou então não durmo.

Continuo a não ser mulherzinha. Continuo a não ter amigas mulherzinhas. Continuo a ter crises de enxaqueca durante implosões. Continuo a tirar o esmalte com os dentes deixando o chão cheio de pontinhos vermelhos, quando ansiosa. Continuo solta. Continuo amante de praias. Continuo achando que sair com minhas amigas pra beber vinha é o melhor programa do mundo. Continuo descabelada quando acordo. Continuo dormindo com o MP3 ligado e agarrada ao meu sapo de pelúcia. Continuo a contar meus mais amigos nos dedos da mão direita e esquerda. Continuo com doses de melancolia. Continuo a voar para dentro das pessoas quando vejo pedacinhos meus por lá. Continuo sendo apaixonada por Deus e tendo uma Fé inabalável. Continuo a chorar de repente, e assim ver o choro me aliviar. E depois, planto sorrisos. Continuo a me gastar de maneiras lindas. E a contabilizar meus pedaços assim, todo dia a cada fim de mês. Que eu escolhi para meu. Que me recebeu, com suas dádivas. Toda essa promessa de vida. E vários corações.


Por Emilia Lima
Colaboradora
semessadeamelia@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário