sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Cirurgia plástica: fazer ou não fazer?


Passei por esse questionamento há pouco mais de um ano. Sabe quando tem algo em seu corpo que você não aceita de jeito nenhum? Eu era assim com os meus amados ex-peitos. Eu os achava HORROROSOS! Quando meu pai me vê falando assim olha pra mim e diz “Vixe como você é exagerada!”. Mas acreditem, não era exagero. Sempre pensava em fazer uma cirurgia de redução de mamas, o que os médicos chamam de mamoplastia. Mas a infeliz era cara demais! E fui adiando meu sonho.

Você percebe que uma cirurgia plástica é bem vinda quando algo em seu corpo te incomoda demais e de alguma forma te prejudica. No meu caso como eram muito grandes prejudicavam a minha coluna. Sentia dores horríveis! Se a tua auto-estima, o teu amor próprio é afetado de alguma forma por que existe algo em teu corpo que não satisfaz, aconselho: caia na faca.

Mas não é só decidir que irá fazer a cirurgia. Você também tem que ter cuidado com o profissional que escolherá. Todos os dias vemos casos e mais casos de mulheres que morrem por que se colocaram nas mãos de pessoas que não eram capazes e aptas a fazer esse tipo de cirurgia. No Fantástico da Rede Globo mesmo há poucos dias vi uma matéria com essa temática.

Anos e anos se passaram até que consegui o dindin para pagar. Minha vó que me proporcionou a realização de um sonho. A primeira coisa que fiz foi escolher um bom profissional. Fiz buscas sobre ele na internet, consultei a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e fui buscar indicações. No caso a minha tia já havia sido operada por ele e eu amei o resultado.

Tudo decidido lá vou eu cair na faca! Estava ansiosa demais. Mas a ansiedade não advinha do medo, mas da curiosidade de ver o resultado. Eu já me imaginava com os seios que eu sempre sonhei por toda a minha vida. Fui com minha mãe me internar e estava tão tranqüila que consegui até dormir antes da cirurgia. Minha mãe preocupada (afinal era uma cirurgia e eu corria riscos) não conseguia acreditar na minha tranqüilidade e brigava com as enfermeiras: “Eu aqui em cólicas e ela nem parece que vai operar daqui a pouco”

Consegui ainda fazer graça ao entrar no centro cirúrgico. Não é que quando entrei pra deitar na mesa de operação dei de cara com o anestesista gatíssimo? E eu dizia “ô Senhor isso aqui ta bom demais pra ser verdade!” rsrsrsrsrs. Hoje eu considero aquela cirurgia como um divisor de águas em minha vida. Me defino em Karol antes e depois da mamoplastia. Por isso que digo a todos que sonham, mas aquele sonho mesmo que vem do coração, que se quiser fazer algo do tipo que faça. Desde que tenha cuidado na escolha do profissional. A sua vida é muito mais importante e não vale a pena perdê-la por vaidade. E nada como ser uma mulher segura e se sentir linda do jeito que você sempre sonhou!

Por Karoliny Dias
semessadeamelia@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário