quinta-feira, 3 de novembro de 2011

O melhor amor do mundo

A semana foi corrida pacas. Por isso foi difícil escrever alguma coisa. Ahh preocupações, por que vocês existem? Mas vamos ao que interessa, o nosso tema de hoje. Foi realmente difícil pensar em alguma coisa. Nem sempre estamos no auge da inspiração por isso meninas podem nos mandar sobre temas que vocês querem que escrevamos por e-mail ou mesmo pelos comentários. Nós lemos todos. Desde já agradecemos os elogios. Ainda não recebemos críticas, mas as construtivas são muito bem vindas. Nós queremos a cada dia dar o melhor para vocês. Ta, já enrolei demais. Vamos à verdade dos fatos.

Hoje eu vou falar sobre relações destrutivas. São aquelas em que você está envolvida, mas tem a consciência de que ela não é o melhor para você. Infelizmente muitas mulheres ainda vivem dependentes de relações dessa forma. E justificam isso com a família quando todos, e até ela mesma, sabe que é por que ela ama. De uma forma estranha ou a que chamamos por aí de torta, mas ama.

Para alguém fazer mal ao outro não precisa ele bater. Uma palavra às vezes dói mais do que um tapa na cara. Literalmente. São mulheres ou mesmo homens que não são valorizados. Sofrem com o assédio moral de seus parceiros. Muitos deles fazem a pessoa acreditar que eles são a sua única opção quando isso não é verdade. São pessoas que estão no fundo do poço e não possuem mais auto-estima. Você pode estar numa relação como essa e nem perceber.

Quem vive com alguém dessa forma não sabe como será o dia de amanhã. E são humilhados de todas as formas possíveis e impossíveis. E acredite, nós não precisamos de ninguém para viver além de nós mesmos. O ser humano tem que aprender que a sua felicidade depende apenas de si. É claro que é difícil pôr isso em prática e nem eu estou dizendo aqui que é fácil, mas basta querermos. Força de vontade é o que define a sua situação. Dê uma basta. Olhe-se no espelho por que a uma altura dessa do campeonato você nem conhece mais esse objeto. Volte a se arrumar. Faça algo por você. Primeiro por seu físico, a sua aparência. Quando estamos belos temos mais segurança para enfrentar a vida. Depois cuide de seu interior. Ame-se. Esse sim é o verdadeiro e melhor amor. O amor próprio.


Por Karoliny Dias
semessadeamelia@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário