terça-feira, 22 de novembro de 2011

Quando tudo estava perdido...

Sabe aqueles momentos de sua vida em que você acha que tudo está perdido? Que você se sente o último dos seres humanos? Aquele em que você olha, e olha para o fim do túnel e não enxerga a infeliz da luz tão falada? Estava vivendo um momento como esse. Na realidade todos nós passamos por isso ao menos uma vez na vida. Aquele momento em que tudo dá errado e você se pergunta: por que eu? Por que comigo?

Com os momentos ruins sempre procuro aprender. Não procuro culpar ninguém pelo que passo. Se passei é por que eles foram frutos de minhas escolhas. Eu escolhi aquela pessoa, eu escolhi passar por aquilo, eu escolhi estar naquele lugar. Esse é um dos sinais do amadurecimento. Não quero dizer com isso que sou a mulher mais madura da face da terra, mas procuro a cada dia melhorar como ser humano. Procuro entender as pessoas e os motivos que as levam a enganar, magoar, desfazer, maltratar, desprezar. E acreditem: eu entendo.

Apois. Continuei vivendo. Ou melhor, sobrevivendo. E quando achava que tudo que já tinha pra dar errado já tinha dado, outro problema maior surgia. E com ele as noites mal dormidas, as preocupações, as dores, o choro copioso, as lágrimas silenciosas, as orações, as súplicas. E sempre dizem que Deus dá o frio conforme o cobertor né? E é verdade. Ele nunca te faz passar por situações as quais Ele não saiba que você conseguirá tirar tudo de letra e levar com naturalidade independente do tamanho do problema.

E continuam dizendo que Ele é pai, não é padrasto né? Verdade também. Por que quando você menos espera, de onde você menos espera, Ele te trás o chamado bálsamo. E no lugar que você pensava ser infértil, surgem novas esperanças, novos planos, uma nova vida. É assim que me sinto. Com uma nova vida adiante. “Acredita em anjo? Pois é, sou o seu”. Acredito sim. Anjos existem. E eu tenho um.


Por Karoliny Dias
semessadeamelia@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário