segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Caras ou coroas?


É cada vez mais comum a diferença de idade entre os casais: garotos com mulheres mais velhas ou meninas namorando com os quarentões. Nada contra quem é ligado em “COROAS”, mas eu prefiro os menininhos homens (mas, se rolar um velhinho que me ame, estamos abertas para bate-papos rsrsrs)

Como todo namoro, ele tem seus prós e contras. Não espere que todo mundo encare com naturalidade o fato de você querer se relacionar com alguém que tem idade pra ser seu pai. Esteja certo que as brincadeirinhas uma hora ou outra vão acontecer. Mas, é bom lembrar que toda mulher bem resolvida e independente jamais se importa com opiniões de pessoas que não contribuem em nada em sua vida (ela manda se foder mesmo afinal a vida é dela e ninguém paga as suas contas).

Todas as minhas amigas que se relacionaram ou ainda se relaciona com pessoas com o dobro de sua idade, atestam ser muito legal a relação. Segundo elas esses gatões mais velhos lhes dão um certo tipo de segurança emocional e a experiência de vida do parceiro acaba ajudando em várias situações, inclusive no sexo.

Há quem diga que homem mais velho é como um bom vinho, mas será?

Sinceramente não sei. Se isso for pecado, tô certa que serei devidamente salva! Pois desse vinho ainda não provei.
Em um bate-papo num Clube da Luluzinha (que não é minha antiga banda, diga-se de passagem), em meio de tantos temas, o que mais me chamou atenção foi a tara que a maioria das mulheres tem por esses coroas. Eu mesma conheço um, que no fundo no fundo é o sonho de metade das mulheres que convivem com ele. É realmente um coroa muito simpático (divertido, inteligente), mas mesmo assim, ainda não vejo motivos pra arrancar tantos suspiros (só Deus pode me julgar meninas). Mas tem meia dúzia de bonecas que trocaria qualquer Ken por um coroa tão cheio de qualidades quanto esse.
Deixemos a vida de Kelé (vida dos outros) de lado e retomando o assunto em pauta...
Sobre o sexo com homens mais velhos, por falta de experiência nesse assunto, acabei contando com ajuda de uma leitora de codinome Larissa.
O sexo com o meu “tiozinho” é delirante, puro carinho! Como sempre se preocupando com meu prazer, explorando e acariciando meu corpo de uma forma que me deixa louca para depois me penetrar transformando tudo em um prazer inebriante. Sinceramente nunca na minha vida tive orgasmos tão intensos” diz a moça (o meu lado jornalístico tomando conta de mim).
Depois de um depoimento desses, sinceramente!

Reflexão

Nunca devemos julgar aquilo que não conhecemos. Não gosto de coroas, mas nem por isso saio por aí falando que eles são ruins em qualquer outra “coisa” que seja. Às vezes um pouco de experiência nos faz ver a vida de outra forma. Conversar com alguém que tem um vasto conteúdo de vida é diferente. Faz-nos perceber que existe vida além da sociedade machista em que vivemos onde a virilidade está apenas com os jovens. E é como já disse antes, às vezes é muito melhor uma bem dada do que várias sem qualidade alguma.


 Por Paula Kaline
 Semessadeameilia@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário