quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Como terminar um namoro...

Terminar um relacionamento, definitivamente, não é uma situação fácil. 


Mas ficar enrolando o(a) outro(a) e você mesma(o) é pior ainda. O importante, antes de chegar a essa decisão, é ver se é isso mesmo que você quer e colocar na balança os pontos positivos e negativos da relação. Ambos ficarão magoados, afinal, vocês dividiram momentos de alegria, tristeza e cumplicidade. Por isso, a importância de estar convicto de que chegou a hora de terminar.


Nada de fazer aquelas cenas de novela e no dia seguinte pedir para voltar porque você não agüentou ou pensou direito. Você está lidando com um ser humano que possui sentimentos e, no mínimo, ele se sentirá um palhaço.


Saudades? É normal sentir isso no começo da vida de solteiro(a).


 "Todo fim de um relacionamento sempre traz tristeza, um vazio e sofrimento, porém isto é passageiro", explicam as psicólogas do Núcleo Vida, Maria Ioko Otani e Maria Lucia Camões da Costa. É praxe dizer isso, mas é fato: o tempo cura tudo.


semessadeamelia@hotmail.com

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Caras ou coroas?


É cada vez mais comum a diferença de idade entre os casais: garotos com mulheres mais velhas ou meninas namorando com os quarentões. Nada contra quem é ligado em “COROAS”, mas eu prefiro os menininhos homens (mas, se rolar um velhinho que me ame, estamos abertas para bate-papos rsrsrs)

Como todo namoro, ele tem seus prós e contras. Não espere que todo mundo encare com naturalidade o fato de você querer se relacionar com alguém que tem idade pra ser seu pai. Esteja certo que as brincadeirinhas uma hora ou outra vão acontecer. Mas, é bom lembrar que toda mulher bem resolvida e independente jamais se importa com opiniões de pessoas que não contribuem em nada em sua vida (ela manda se foder mesmo afinal a vida é dela e ninguém paga as suas contas).

Todas as minhas amigas que se relacionaram ou ainda se relaciona com pessoas com o dobro de sua idade, atestam ser muito legal a relação. Segundo elas esses gatões mais velhos lhes dão um certo tipo de segurança emocional e a experiência de vida do parceiro acaba ajudando em várias situações, inclusive no sexo.

Há quem diga que homem mais velho é como um bom vinho, mas será?

Sinceramente não sei. Se isso for pecado, tô certa que serei devidamente salva! Pois desse vinho ainda não provei.
Em um bate-papo num Clube da Luluzinha (que não é minha antiga banda, diga-se de passagem), em meio de tantos temas, o que mais me chamou atenção foi a tara que a maioria das mulheres tem por esses coroas. Eu mesma conheço um, que no fundo no fundo é o sonho de metade das mulheres que convivem com ele. É realmente um coroa muito simpático (divertido, inteligente), mas mesmo assim, ainda não vejo motivos pra arrancar tantos suspiros (só Deus pode me julgar meninas). Mas tem meia dúzia de bonecas que trocaria qualquer Ken por um coroa tão cheio de qualidades quanto esse.
Deixemos a vida de Kelé (vida dos outros) de lado e retomando o assunto em pauta...
Sobre o sexo com homens mais velhos, por falta de experiência nesse assunto, acabei contando com ajuda de uma leitora de codinome Larissa.
O sexo com o meu “tiozinho” é delirante, puro carinho! Como sempre se preocupando com meu prazer, explorando e acariciando meu corpo de uma forma que me deixa louca para depois me penetrar transformando tudo em um prazer inebriante. Sinceramente nunca na minha vida tive orgasmos tão intensos” diz a moça (o meu lado jornalístico tomando conta de mim).
Depois de um depoimento desses, sinceramente!

Reflexão

Nunca devemos julgar aquilo que não conhecemos. Não gosto de coroas, mas nem por isso saio por aí falando que eles são ruins em qualquer outra “coisa” que seja. Às vezes um pouco de experiência nos faz ver a vida de outra forma. Conversar com alguém que tem um vasto conteúdo de vida é diferente. Faz-nos perceber que existe vida além da sociedade machista em que vivemos onde a virilidade está apenas com os jovens. E é como já disse antes, às vezes é muito melhor uma bem dada do que várias sem qualidade alguma.


 Por Paula Kaline
 Semessadeameilia@hotmail.com

Mulher perfeição não existe!


As mulheres vivem na busca do corpo perfeito! Umas fazendo dieta da engorda (como eu) outras brigando com a balança, tudo em busca da perfeição. Vai entender essas mulheres! O pior é que as dietas são as mais absurdas pra entrar no clube das magrinhas. Mal sabem elas que o gosto masculino nunca abandonou o passado, tempo em que as gordinhas eram disputadas. Traduzindo: eles adoram uma gordinha!   
      
Tenho algumas amigas que são gordinhas assumidas, resolvidas e super felizes. E certamente não trocaria seu corpinho “gostosura” por nenhuma dessas magrinhas de passarela (Karoliny é uma delas. Ela costuma me dizer que o corpo dela incomoda mais aos outros do que a ela mesma). E o que mais me chama atenção nelas, é que não seguem aquele discurso babaquinha de que a beleza vem do interior e blá blá blá. Elas se olham e dizem: meu peito é grande (não preciso de silicone), olha o tamanho dessa minha bunda e o melhor de tudo, rebolo tão gostoso quanto qualquer outra mulher.




Uma pesquisa recentemente divulgou que as mulheres gordinhas são sim as preferidas dos homens. O detalhe é que eu não precisava de (zorra) nenhuma pesquisa pra eu ter certeza de que os homens adoram uma mulher fofinha ( Gostosaaa!)
 
Com base nisso tudo, você se pergunta: O que elas tem, que eu não tenho?

Nada querida! Somos todas iguais, a não ser essa maneira sincera que muitas gordinhas levam a vida, bem humorada (sem rugas).  E o melhor, trazem consigo a lição mais importante da vida: elas se amam.

Tenho um amigo, que sempre me fala que até transa com as magrinhas (é um puto né?! Mas é meu amigo) mas que pra ele, mulher de verdade tem que ter o que pegar. Segundo ele, a sensibilidade, o desejo, a entrega, de uma gordinha na hora do vamos ver (da sacanagem) é diferente. Eu entendi que ele quis dizer. Ele disse que as gordinhas quando dão, dão é com vontade! É, isso até discordo. Acho que toda mulher quando tá afim e quer fazer elas se dedicam a vera.

Além desse blá blá do sobrepeso, o que cercam também as gordinhas é esse fantasmas que se chamam estrias e celulites, acho melhor dizer que  são os fantasmas de toda mulher. Mas já dizia um cantor do escraxado pagode baiano, (devo lembrar que esse pagode eu desço até o chão):

“Mulher perfeição não existe, mulher tem que ter barriguinha, mulher tem que ter celulite” e digo mais: estrias também! 

Deixando o pagode de lado e me agarrando numa linha histórica, lá por volta de mil novecentos e bolinhas, os homens elas eram completamente atraídos por mulheres que exibiam tais temperos sensuais (estrias, celulites e outras coisitas mas), e vou mais longe. Esses requisitos que hoje reclamamos tanto foram consagrados amuletos da feminilidade e fertilidade. Por isso já não reclamo das minhas faz tempo, deixei as pobres de mão.


Reflexão:


Então minha querida, esqueça essa historia de dieta exagerada! Se não se ama, aprenda que estar acima do peso pode ter suas vantagens. E você magrinha, nada de desespero pra engordar! Vá no ritmo do seu organismo e no mais é juntas aprendermos que:

Você não é um Tamanho
Você não é um Peso
Você não é uma Cor
Você não é uma Idade
Você não é um Troféu
Você não é uma Boneca
Você não é uma Estúpida
Você é uma MULHER!

VOCE É LINDAAA!!!

Quando a gente aprende essa lição à vida passa a ter um sentido real.


Por Paula Kaline

domingo, 23 de outubro de 2011

Relacionamentos dependentes

Por que não consigo viver sem este relacionamento? Por que não consigo viver sem ele? Você já deve ter se feito essas perguntas não é?


Não é difícil encontrarmos pessoas que estão num relacionamento que não as satisfaz em vários níveis.

Sejam relações amorosas, de amizade ou familiares, um número razoável de pessoas se encontra num relacionamento ou num modelo de relacionamento, que já se esgotou.Relacionamentos que lhes fazem mal, sufocam, inibem, não promovem troca ou crescimento. E apesar desta consciência não conseguem se ver sem ele.

Esta dependência é mais comum do que se imagina e acontece entre mães/pais e filhos, entre casais e até entre amigos.

A dependência emocional é a percepção que o indivíduo tem de não conseguir lidar consigo e com a vida de forma adequada sem a presença ou o auxílio de outra pessoa.

Como se sente à mercê dos cuidados de alguém, que geralmente é uma pessoa próxima, familiar, cônjuge, namorada, etc, se submete a decisões, atitudes ou até abusos e humilhações pelo medo de romper o vínculo com quem consegue fazê-lo “funcionar” adequadamente como indivíduo.

Não agem com independência e podem não se tornar competentes ou ter sucesso em suas atividades, pelo medo que têm da pessoa da qual dependem perceber que podem atuar sozinhos no mundo, rompendo assim o vínculo que existe.

Quando o vínculo se rompe, o dependente busca desesperadamente qualquer outro relacionamento que lhe forneça o cuidado de que necessita, ficando em segundo plano o afeto e estabelecendo assim relacionamentos desequilibrados ou distorcidos.

Tornam-se “vítimas” de um estilo de vida, chamando a atenção sobre si. Sejam quais forem as característica, essas pessoas se colocam mais a disposição do outro e seus problemas, negando suas próprias necessidades ou as colocando em segundo plano, porque pensam estar ajudando esse alguém. Raramente percebem que são co-dependentes.

Muitas vezes não percebem que conduzir a vida de um outro pode ser uma violência, uma invasão ao seu estado psíquico e acabar por não permitir seu crescimento.


Fonte: Relaciona

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

E daí que hoje é sexta!

Xiiiiiiii! Escandalosas ou caladinhas?

Não me perguntem o porque mas, eu adoro escrever de madrugada. Pego minha  xícara de café, coloco todas músicas de  Bruno Mars no setlist e daí já foi. A imaginação voa e as palavras se misturam. Tava aqui conversando com os meus botões, e lembrei-me de uma situação muito dá boa (daquelas beeeem gostosas sabe?!) e as lembranças se tornam melhores. E elas ficam ainda mais gostosas quando se é com alguém que a gente ama. Não fica nem bonito eu aqui detalhando minha vida sexual pra vocês, mas confesso que tem momentos (entre quatro paredes) que abro mão de todo o pudor.
Vamos ao post de hoje:

Eles gostam de mulheres escandalosas na cama ou preferem as caladinhas?

Não sei ao certo minha querida, só sei que eu não fico calada!  Já sou “igual à nega do leite” no dia a dia, imagine em um momento tão especial como o sexo (um amor bem feito é coisa de Deus). Penso que aquele é o meu momento, o show é meu (e do parceiro também) e justamente por isso que faço daquelas horas ou dia (depende de minha vontade) um momento único. Faço tipo aquela música da Claudia Milk, extravaso mesmo! 

Ahhh e como vejo o sexo como um show, como a arte. E de verdade, não abro mão de meus gritos descompassados, as vezes ritmados! Mas como somos todos diferentes é que cada uma extravasa de maneiras diferentes seu prazer. Algumas como eu escandalosamente, outras são mais contidas, tem umas que rir de chorar e outras que acabam chorando de verdade (apois).

Mas às vezes você gosta de fazer barulho e seu parceiro acha a cena desnecessária (querido, nem sempre é cena). Como não existe receita pronta, o legal é sentir o ritmo da coisa e controlar o volume da empolgação na medida. Mas no fundo no fundo, acredito que todo homem gosta de sentir (ouvir) que tá agradando. É bom lembrar meninas, que isso vai do desejo de cada uma, forçar o grito, o gemido pra tentar agradar seu parceiro, não é legal. No final das contas, ele pode achar que você não só fingiu o gemido, como também o orgasmo (natural das coisas acaba sendo o melhor caminho). Portanto o bom senso, até no sexo, deve prevalecer. 



Reflexão
Chegamos então a conclusão que o que vale a pena mesmo é se divertir. Sexo é pra dar prazer. Não só o prazer físico, mas o emocional e sentimental também. No final aprendemos é que os homens não gostam das mulheres múmias, aquelas que ficam paradas apenas esperando por uma atitude dele. Às vezes falar sobre as suas vontades durante o sexo é bom. “Amor, mais pra baixo, mais pra cima, um pouquinho pro lado, assim ta bom” faz com que ele perceba que você também ta ali, dividindo com ele aquele momento. E com quem a gente ama vale tudo entre quatro paredes, sem nenhum pudor. Amem-se e transem bastante. 



Por Paula Kaline
semessadeamelia@hotmail.com

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Correndo riscos

Tem coisa melhor do que correr riscos? Mas não aqueles riscos em que você coloca a sua vida em perigo e sim aqueles que te trás um plus: a adrenalina. Quem nunca fez algo proibido não sabe o que é adrenalina. Lembro-me como hoje de cada risco que corri. A maioria deles com saudade por que realmente fui feliz. Um em especial que foi o que marcou a minha adolescência.

Aos 16 anos (e vale aqui ressaltar que há quase 15 anos atrás namoro não é como hoje, era só beijinho e abraço mesmo) tinha um namorado. Estava com ele há mais ou menos um mês e estávamos apaixonados. Estudávamos na mesma escola e todos os dias ao final das aulas ele me levava no ponto de ônibus para eu ir pra casa (eu era pobrinha por isso tinha que usar o transporte que dava). Um dia resolvemos parar pra namorar um pouco no caminho (afinal de contas éramos filhos de Deus). Foi o nosso erro. Em questão de minutos passa o carro do meu pai. Quando vi aquela visão pensei: “to f****a”. O coitado do meu namorado ficou tão nervoso ao me ver dizendo que daquela noite eu não passava que começou a rir. Enquanto eu estava estática de susto, ele ria. Lembrar disso me causa gargalhadas!

É por isso que sempre digo que ao menos uma vez em nossa vida devemos correr riscos. Viver uma aventura é bom demais! E tudo que é proibido (desde que não seja ilegal) é gostoso. Quem nunca transou na porta de casa correndo o risco de seus pais chegarem e te pegarem no flagra? Quem nunca saiu de casa a noite sem que ninguém soubesse pra namorar? Quem nunca faltou um turno do trabalho por que marcou de passar uma manhã ou tarde com seu amor? Se você nunca fez algo do tipo, me perdoe à sinceridade: você não sabe viver.

E o final da história do namoradinho foi feliz. Ele era bem corajoso (é por isso que até hoje tenho certeza que não errei em tê-lo escolhido como meu primeiro namorado de porta) e enfrentou meu pai. Vestiu a melhor roupa, o melhor sapato (naquela época era o mocassim que estava na moda) e foi lá encarar seu Raimundo. E meu pai teve que dar o braço a torcer, afinal o moleque era corajoso!


Por Karoliny Dias
semessadeamelia@hotmail.com

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Essas Mulheres!

Saudade...

Saudade é a única palavra da língua portuguesa que não tem tradução em nenhuma outra língua. A Wikipédia diz que ela vem do latim "solitas, solitatis" (solidão), na forma arcaica de "soedade, soidade e suidade" e sob influência de "saúde" e "saudar". Já Rubem Alves dizia que saudade é a nossa alma nos dizendo para onde ela quer voltar.

Mas afinal, para nós pobres mortais, o que é a saudade? Saudade é um sentimento paradoxal. Ela maltrata e alenta, dói e consola. Ela é boa e ruim. Boa quando lembramos de algo ou alguém que em algum momento das nossas vidas nos fez feliz de tal forma que queríamos que o tempo parasse naquele instante. Ruim quando você sabe que nunca mais terá de volta aquilo que tanto o seu coração deseja.

E lembrar dos cheiros, dos gostos, dos sons, do sexo, do amor. E sonhar, e sonhar e continuar sonhando...

Mas saudade, independente de qualquer coisa, é boa de sentir. Fechar os olhos, lembrar e reviver, mesmo que seja em pensamentos de uma felicidade ou de alguém que te fez feliz não tem preço. É algo inexplicável. Só quem sente entende do que estou falando. Ando nostálgica esses dias. Aquela nostalgia que a gente sabe que passa, mas sente. E as minhas saudades é em conjunto. Uma saudade vivida a duas. E vocês? Do que vocês sentem saudade?


Por Karoliny Dias
semessadeamelia@hotmail.com

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Melhor beijo, melhor sexo

É maravilhoso o ato de beijar. Muda qualquer astral. Rejuvenesce. Embriaga. Faz sonhar, voar com os pés no chão, faz suar levando-nos ao mais louco delírio. O beijo desvenda o mais oculto dos segredos e revela os piores desejos. Nos deixa com a alma completamente molhada (hummmm).
Beijar é o começo, o fim é a preliminar... É o amor e também é o ódio (Judas). O beijo é tudo.
A química do casal geralmente é definida através do beijo. Tenho várias amigas que logo de cara se deparam com aquele cara bonito, atraente, com tudo pra ser o cara perfeito, mas quando finalmente rola aquele beijo vem a grande decepção. Ele não sabe beija (é PHODA). Mas hoje não tô afim de graçinhas nem de piadinhas sobre homens que não sabem beijar! Fico me perguntando: se a zorra do beijo já não é lá essas coisas, imagina na hora do sexo? Querida, um beijo erótico é importantíssimo para o prazeroso contato sexual. A pele se arrepia de desejo a cada carinho feito com a língua (uma ‘dilíciaaa’), sem medos, sem pudores (o beijo abre o apetite sexual). Porque nada substitui um beijo bem dado na boca.
Falando de beijo, língua e outras cositas, me lembrei do sexo oral!
Um gel sempre apimenta na hora H. O poder da sedução eu sei que mora dentro de cada um de nós, mas com tanto estímulo, com tantos brinquedinhos com cheiros, o sabores, alguém resiste?! Conselho: seja descaradamente sem vergonha para seu homem, afinal ele é seu. Se você não for, outra poderá ser. Sabe aquela entre quatro paredes vale tudo? É disso que estou falando.
A vida é um mar de oportunidades e beijar na boca de quem se deseja nada mais é que mergulhar num mar de delícias, de provocações, de sentindo o palpitar acelerado do peito, emocionado por sentir o cheiro do mel que escorre da boca por todo o corpo, implorando, chamando, desejando o sexo. Todo o corpo merece beijo. Cada pedacinho da pele precisa, necessita de um gostoso beijo. Sem pressa, bem devagarzinho. Afinal O BEIJO É COMO  SEXO: QUANTO MAIS VOCÊ SE ENTREGA, MELHOR ELE É.  Beijar muito e demoradamente, remete a penetração. Por esse motivo meu desejo de hoje é simplesmente “aquele beijo”!

Por Paula Kaline
semessadeamelia@hotmail.com

Humildade em relacionamentos


É difícil admitir que se está errado. Ahh e como eu sei o quanto é difícil. Vivemos em um mundo em que as pessoas colocam o orgulho acima de tudo. Muitas vezes até sabem que estão errados, mas daí a admitir é um grande esforço. Diria quase que impossível.

Um relacionamento é feito de concessões. É obvio que nem sempre se está errado, mas se rolou aquela briguinha boba que você sabe que mesmo estando certo pode dar o braço a torcer, por que não? Isso chama-se humildade. E garanto, a reação do seu parceiro (a) será de surpresa. Conseqüentemente a vergonha virá e admitindo que estava errado você pode até ouvir aquele pedido de perdão que esperava. Se ele não vier também não fique triste, o importante é que você fez a sua parte.

A humildade é daquelas qualidades que qualquer pessoa deve ter em sua vida. Às vezes ela torna a vida até mais fácil de ser levada. Diminui um pouco o peso de suas responsabilidades já que você tem a humildade de dividi-la com alguém que você pode contar. E Deus, como é bom a gente ter alguém com que possamos contar. Alguém em que confiemos de olhos fechados já que saberemos que no que precisarmos, ele (a) estará lá, sempre nos ajudando.

Noves fora? Experimentem. Sejam humildes em seus relacionamentos. E aqueles que ainda não tem alguém já vão trabalhando a mente para que futuramente vocês possam agir dessa forma. Um pedido de perdão é tão gostoso de ouvir quando se tem razão, mas mais gostoso ainda quando você não tem. Olhar pra cara do outro e ver aquelas feições de quem pelo rosto diz “meu amor eu errei e você me quebra dessa forma me pedindo desculpas” não têm preço. E vamos combinar que fazer as pazes depois de uma briga é muito bom, é bom demais! Na realidade é a melhor parte da briga.

Por Karoliny Dias
semessadeamelia@hotmail.com

sábado, 15 de outubro de 2011

Traição feminina

Como falar sobre esse assunto sem ser machista e preconceituosa? Ao menos falarei dos meus princípios e valores. Aprendi com Cé (minha mãe) a ser, acima de tudo e em todas as minhas relações, seja ela amizade, profissional ou familiar, leal. A lealdade trás a confiança. E não existe coisa melhor do que se relacionar com uma pessoa em que você pode confiar inteiramente.

Os homens fazem da traição feminina a pior das piores. Às vezes até é. O pior tipo de mulher (e de homem também) é aquela que trai descaradamente. A diferença entre a traição feminina e masculina é que o homem ama a sua mulher e em sua maioria faz sexo por fazer. Por que bateu aquele tesão, por que a mulher é gostosa e ele pode nunca mais em sua vida achar outra como ela.

Já a mulher não. Quando ela está em uma relação e trai é por que além de tesão existem outras sentimentos ( esse tal de amor). Uma mulher só consegue ficar com outro homem quando ela se imagina com ele. De alguma forma ele o atrai. E em muitas vezes não é o físico. Se não for uma profissional do sexo (ou piriguete) uma mulher só vai pra cama com o homem quando ela literalmente gosta dele.

E é por esse motivo que as pessoas criticam e fazem da traição feminina algo fora do comum, anormal. Sentimento. E o homem sabe disso. Ele sabe que quando é traído é por que ali havia muito mais do que a vontade de 'comer' (tesão). E é por esse motivo que eles relutam tanto em perdoar. Uma coisa posso garantir: não existe coisa pior nesse mundo do que uma mulher que não é leal ao seu homem. E digo ainda: com esse tipo de mulher se você foi corno uma vez meu querido, fatalmente será a segunda (todo castigo pra Corno é pouco).

Reflexão

Sei que os homens são muito mais inteligentes do que eles aparentam. Eles sentem o cheiro de uma mulher que não é digna de sua confiança de looooonge ( é o faro) . Se ele continua com ela é por que quer. Portanto valorize o que de melhor Deus coloca em sua vida. E você sabe quem são as pessoas que merecem e é digna de você. 


 Por Paula Kaline
semessadeamelia@hotmail.com

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Milagres existem?


Sincera e honestamente hoje tava sem saco algum pra fala sobre nada. Mas escrever é um dos maiores prazeres da minha vida. E ainda ouvindo Adele, não tem como não se inspirar. Hoje quero falar sobre milagres. Milagres. É uma das palavras mais lindas que eu conheço. Às vezes fico repetindo em voz alta de tão apaixonada que sou por ela. Oito letras que carregam um mundo de significância.

Segundo a Wikipédia (o pai dos burros na rede) milagre ou miráculo (do latim miraculum, do verbo mirare, "maravilhar-se") é um fato dito extraordinário que não possui uma explicação científica. No mundo real é a acreditar com todo o seu coração e a sua alma que algo que o mundo consideram como impossível possa acontecer. Seja ele uma cura, uma reconciliação, um amor perdido, uma amizade balançada.

É claro que podemos chegar a esse milagre. É só crermos que ele de alguma forma vai acontecer. É aí que entra a fé. É nesse momento que devemos usá-la. Costumo dizer que adoro com cada célula do meu corpo a um Deus especialista em impossível. E é nisso que me apego. Como muitas de nós, hoje, parafraseio Aline Barros e digo: “Mestre, eu preciso de um milagre”. 


Por Karoliny Dias
semessadeamelia@hotmail.com

Do facebook...

... de Luilton Pires
Um rapaz vai dizer que lhe ama. Um homem vai mostrar.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Tô falando de Amor

Sem dramas


Tava pensando no que falar com vocês nesse feriado. Aí olhando o meu facebook vi uma criatura que é só drama. Ok gente venhamos e convenhamos todos nós temos dificuldades. A sua não é maior do que a minha e nem a minha maior do que a sua. É como dizem por aí, cada um sabe onde dói a sua dor. Mas daí a achar que só você sofre no mundo já é demais.

As pessoas precisam entender que enquanto elas pensarem negativamente e pronunciarem palavras pessimistas, assim a sua vida continuará. Palavra tem poder. Enquanto você ficar aí, sentada em frente ao seu computador se lamentando da vida ela não mudará. E fazendo dramas o máximo que você vai conseguir é a pena dos outros. E existe coisa pior do que ser um ser humano digno da pena de seus semelhantes?



Então meninas se vocês estiverem passando por dificuldades, lutas, tribulações, ao invés de se lamentarem vão a luta. Metam as caras, tentem resolver os seus problemas. Todo problema tem solução. A dificuldade é que sempre procuramos a mais simples. Até devemos começar, mas a medida em que não vemos o problema sendo resolvido devemos tentar tudo para que isso aconteça.

Mas e se eu tentar tudo e não conseguir resolver Karol? Já tentou de tudo e não resolveu? Descanse no Senhor. E esqueça que o problema existe. Mesmo que ele fique ali, martelando em seu coração. É claro que não é algo fácil e que aconteça de um dia pro outro, mas se você resolver que vai esquecê-lo você esquece. Tudo, absolutamente tudo em nossas vidas depende apenas de nossa decisão.

Portanto ao invés de se fazerem de coitadas (os) (e aqui vale para os homens também já que conheço vários que são o drama em pessoa) sejam pessoas de atitude. Metam as caras e enfrentem a vida como ela deve ser enfrentada: com a cara e a coragem. Com o tempo as coisas se resolvem que você às vezes nem percebe. O que antes você achava que era um problema dos grandes com o passar do tempo você acaba enxergando como algo simples. E a vida continua.



Por Karoliny Dias
semessadeamelia@hotmail.com 

Técnicas irresistíveis para enlouquecê-lo

Não é de hoje que sabemos que criatividade é tudo quando se trata de sexo, principalmente quando o relacionamento anda frio. É preciso treinar para chegar a perfeição. Mas algumas teorias ajudam bastante na hora H. Conheço um livro super bacana chamado: "203 maneiras de enlouquecer um homem na cama" (Ediouro). O livro dá dicas e estratégias para incendiar o ambiente entre quatro paredes (tudo de bom) e apimentar a relação.

- O segredo não está no encanto ou na técnica, mas na falta de medo de revelar sua mais verdadeira feminilidade - afirma a autora.
Algumas das tecnicas deixo-as aqui no blog para você já ir fazendo um aquecimento com o seu amado.

"Beleza radiante"
O poder atrai as mulheres, a beleza atrai os homens. Descubra então o que te faz sentir bonita e acende o seu brilho interior. Desta forma, quando conhecer e amar quem realmente é, você será mais do que bonita: emitirá esplendor - o magnetismo sexual feminino na sua forma mais potente.

"A deusa do chuveiro"
Surpreenda-o entrando no chuveiro quando ele estiver tomando banho, usando uma roupa íntima de fino algodão ou uma camisola de seda. O tecido molhado e colante fará você se sentir sexy.

"Dirty dancing"
É quase impossível que algum homem resista à combinação de roupas sexy e um bom rebolado. Usando um longo colar de pérolas ou um leque de penas como seu gatilho da paixão, deixe a sua dançarina exótica vir à tona de vez em quando para uma performance. Se você fica nervosa nessas situações, treine pela primeira vez em frente a um ursinho de pelúcia.

"Aprenda a linguagem dele"
As mulheres gostam de conversar, mas os homens reagem mais ao toque. Com a maioria deles, uma carícia sensual fala mais alto do que mil palavras. Aperte o braço do seu homem quando estiver passando por ele, acaricie o rosto do seu amante com os dedos antes de lhe dizer algo importante. Você vai sensibilizar a pele, amolecer o coração e abrir os ouvidos do seu amante.

"Olhos vendados"
Um truque que é habilmente usado por algumas dominatrixes profissionais é vendar (e quem sabe amarrar) um homem antes dela se despir. Desse jeito, ele sabe, e pode sentir, que ela está nua; mas o fato de não poder ver de fato a sua carne exposta pode levá-lo deliciosamente à loucura.

"Inspire-o"
Em vez de querer que ele seja alguém que não é, inspire-o a ser mais ele. Acredite no seu homem. Pressinta grandeza em seus atos. Seja tão feminina, tão linda, tão macia, tão sensível e inteligente que assim você acenderá o desejo dele para se tornar homem o bastante para te ganhar. Provoque a imaginação do seu companheiro, que conseqüentemente descobrirá maneiras originais de te agradar.

Jhennifer Cavassola 

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Fale conosco

Olá meuzamô! 

O Sem Essa de Amélia agora tem um e-mail só dele. Então se vocês têm alguma dúvida, sugestão, crítica ou querem se comunicar de alguma forma com as nossas pessoas podem mandar um e-mail para semessadeamelia@hotmail.com.

Saibam que vocês podem contar sempre com a nossa ajuda e o que pudermos fazer por vocês faremos!

Príncipe encantado existe?


Era uma vez uma menina que sonhava com o seu príncipe encantado. Ela cresceu e o sonho morreu. Fim. Essa poderia ser a história da maioria das mulheres que vemos na atualidade. Ao menos aquelas como eu. Com a maturidade percebemos que não existe o homem perfeito. Na realidade, não existe um ser perfeito. Com os nossos defeitos e qualidades completamos alguém.

Com o tempo descobri que amar vai muito além de querer ter o outro para si. De chamá-lo de cara metade. Descobri que amar não faz mal, ao contrário, só faz bem. Descobri que amar é querer ver o bem e a felicidade do ser amado. E a gente aprende isso com as circunstâncias da vida. É a própria vida que se encarrega de nos mostrar a forma correta de amar.

Descobri também que não é necessário anos para se amadurecer. Às vezes uma situação que você passa em alguns dias te faz uma mulher diferente da que você sempre foi. Te faz crescer e a enxergar as coisas de forma diferente. Age em sua vida como um divisor de águas. Tive uma dessas experiências há pouco tempo. Essa experiência me ensinou o verdadeiro sentido da palavra amor e o que significa praticar o desapego. Aquele mesmo que o Caio Fernando Abreu tanto fala.

Eu simplesmente deixei-o ir. Ele precisa viver as experiências dele para que, como eu, cresça. Como pessoa, como homem. E eu não tenho o direito de impedir que isso aconteça. E segui em frente. E estou vivendo. E não é aquele vivendo que a gente fala quando está sofrendo por amor. Não. Estou vivendo de verdade. Estou aberta para o mundo. E para novos aprendizados, novas experiências, uma nova vida. E de alguma forma acho que a encontrei.

Moral da história? Não podemos viver as experiências pelo outro. Não foi assim que crescemos e amadurecemos. Sempre exigimos de nossos pais enquanto estávamos em nosso processo de crescimento (e, diga-se de passagem, muito chato) que eles não se metessem em nossas vidas, que nos deixassem fazer delas o que nós quiséssemos fazer. Por que quando nos apaixonamos queremos enclausurar e tornar o outro nosso prisioneiro? Amor definitivamente não é isso!

“O que tem que ser seu, sempre voltará a você”.

"O que tenho deixo livre se voltarem é por que realmente conquistei, se não voltarem é por que jamais as tive"


Por Karoliny Dias

"Quem come quieto, come duas vezes"

Pergunta da leitora:

Fiquei sabendo que um ex-ficante meu andou falando pros amigos nossas intimidades e isso me deixou muito envergonhada. Porque os homens são assim?

Vê-se que você nunca conheceu um homem de fato... apenas arremedos (imitação, cópia) da pior espécie.  Homem de verdade é, antes de tudo, um cavalheiro e um cavalheiro nunca teria um posicionamento tão “pequeno”. Os homens que falam sobre suas intimidades são verdadeiros babacas, imaturos que tem como alvo o ato de se auto-promover. Não sabendo eles, que nos preferimos os que se promovem menos e “copulam” mais! Esse tipo de homem é tão previsível.

Vivemos em um século, repleto de tecnologia, escandalosamente avançado, cheio de conquistas (sexualmente falando também), mas infelizmente somos obrigadas a conviver com alguns “seres dessa espécie” que, mesmo com uma idade cronologicamente avançada se comporta como verdadeiros “moleques” quando o assunto é a mulher.

Tá na hora dos homens começarem a entender que a mulher também tem vontade de ‘transar’, como eles, e que isso é legítimo e saudável. Mas, que é pouco provável encontrar mulheres sentadas contando vantagens sobre algo (sexualmente falando) que não aconteceu.

Tem um velho ditado que diz: “quem come quieto, come duas vezes!”. Em se tratando de mulher até mais, basta saber conquistar da forma mais sincera possível. Sim, minhas queridas, eu prefiro os “caras” chamado de come-quieto! Antes de qualquer coisa, devo esclarecer que o “come-quieto” é o “cara” que pratica o ato copulatório e não conta pra ninguém, afinal o que acontece entre quatro paredes ele sabe que diz respeito apenas a ele. Eles já seguem uma linha mais madura e no final das contas a mais inteligente. E se tem uma coisa que mulher gosta é sentir-se segura em todos os aspectos.

Na realidade o “come-quieto” é aquele cara discreto, cavalheiro, carinhoso, atencioso e bom de cama. E esses aspectos estão presentes com maior incidência nos homens maduros.

Reflexão

Mulheres arranjem homens de verdade e se livrem desses moleques falastrões que geralmente nem sabem dar prazer.

Recado de Mulher

Querida pessoa do sexo masculino que está lendo o blog,
Se você é desses que adora sair por aí falando que comeu fulana de todas as posições imagináveis e inimagináveis (e na maioria das vezes nem comeu e se comeu não passou daquele papai e mamãe muito do sem graça), que ela não presta cuidado: vai que ela resolve aderir ao seu comportamento (feio) e sair contando como foi o teu péssimo desempenho na cama e fazer cair ”por terra” essa tua fama de “comedor” que você tanto mentiu pra conquistar.




Por Paula Kaline

Mulheres X Cólica Menstrual

A menstruação é de certa forma a identidade da mulher, é a “permissão” a nós concedida de gerar a vida, assim como também característica de saúde. Contudo, para grande parte das mulheres o sangramento está diretamente ligado a mudança de humor e dores abdominais. Os sintomas variam de uma para outra e há mulheres que afirmam não sentirem cólica menstrual. Vocês já pensaram o quanto hábitos saudáveis nos poupariam da cólica? Pois é, alguns hábitos simples como evitar a ingestão de gordura e consumir bastante cálcio. Pesquisas recentes constataram que o leite é eficaz no combate a cólica.
Cada mulher tem um truque, seja ele o ensinado pela avó, como deitar com a barriga para baixo sobre um travesseiro depois de tomar um chazinho morno ou, simplesmente, consultar um médico para prescrever remédios desenvolvidos especificamente para o caso. Mas, o ideal mesmo é prevenir para que os sintomas da menstruação sejam mais amenos e para que não sejamos obrigadas a conviver com a dor. É importante, sobretudo, evitar aborrecimentos para que o corpo fique bastante relaxado. Usar a bolsa de água quente por alguns minutos também alivia a dor.


Atualmente, existem cada vez mais terapias alternativas quando se trata de saúde da mulher, por exemplo: massagens, pilates, acupuntura entre outros. A prática de exercícios físicos indicada em tratamentos para os mais diversos problemas, também nesse caso faz uma diferença considerável, pois, a liberação de endorfina alivia a dores e melhora o humor. Alguns chás, como o de canela, ajudam a liberar o fluxo, fazendo assim com que o abdômen não fique tão inchado devido a agilidade do processo menstrual. Como o mundo não pára quando a cólica chega, precisamos procurar alternativas que, ao menos, aliviem a TPM e o incômodo de modo que não venha a atrapalhar a nossa rotina.





segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Quando me amei de verdade


-Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E, então, puderelaxar.
Hoje sei que isso tem nome... auto-estima.

-Quando me amei de verdade, pude perceber que a minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra asminhas verdades.
Hoje sei que isso é... autenticidade.

-Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento .

Hoje chamo isso de... amadurecimento.

-Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentarforçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo,mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada,inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... respeito.

-Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável ... pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... amor-próprio.

-Quando me amei de verdade, deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... simplicidade.

-Quando me amei de verdade, desisti de querer ter sempre razão e, com isso, errei muito menos vezes.
Hoje descobri a... humildade.

-Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... plenitude.

-Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é.... saber viver!!!



"Não devemos ter medo dos confrontos.
Até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas."

Editorial: Sem Essa de Amélia

O Sem Essa de Amélia surgiu da vontade de Paula Kaline de ser ouvida (no caso aqui lida) pelo mundo. Ao assistir um filme chamado “O Som do Coração”, Kaline achou que como Evan, o mundo também teria que saber sobre as suas aflições, opiniões, dores, sofrimentos, alegrias, angústias e desejos. Na realização do seu sonho ela descobriu que tudo que ela sentia, a maioria das mulheres também sentiam e as dúvidas masculinas poderiam ser tiradas a medida em que lessem os seus “desabafos”.

E onde eu entro nisso? Os sonhos de Paula Kaline também são os meus sonhos. A empolgação, o amor com que ela falava sobre esse Blog me contagiou. Sem hipocrisia ou falsidade a princípio só entrei nessa pra ajudá-la. Jamais abandonaria minha “irmã de alma” num momento de sua vida que ela poderia dar uma guinada de 180º. E me apaixonei pelo sonho dela. E é por esse motivo que estou aqui.

Por isso a cada dia estamos dando mais vida ao Sem Essa de Amélia. A nossa intenção é trazer para os nossos leitores um passa-tempo que seja ao mesmo tempo gostoso e enriquecedor. Por que vocês podem sim ler algumas “besteiras”, mas que façam vocês crescerem como pessoas, como seres humanos e mais ainda como homens e mulheres.

Com isso não queremos mudar o mundo. Queremos sim ajudar a cada um que de alguma forma, como Kaline, um dia quiseram ser ouvidos e não conseguiram. É por isso que mantemos sempre um canal aberto com vocês através de nossos twitters e nossos facebooks. Não somos as donas da razão, não sabemos tudo e nem pretendemos saber. Estamos aqui para, junto com vocês, crescermos. E estamos abertas a críticas, desde que elas sejam construtivas. Nada de querer denegrir. Aí tomaremos como despeito.

Paula Kaline
Twitter: @Paulakaline
Facebook: Paula Kaline Souza 

Karoliny Dias
Twitter: @KarolinyDias
Facebook: Karoliny Dias